Marina Estrella


Apresentamos os modelos da marca Hanse:

O Big Bang chama-se Hanse 291. Este barco foi uma oferta estrondosa, tão estrondosa que soa como uma grande explosão. Foi no verão de 1993. Todo um estaleiro em Greifswald estava desempregado. Enquanto isso, na Suécia, havia um construtor que detinha os direitos sobre o "Aphrodite 291". Carl Baier, o construtor, o vendeu para Michael Schmidt.

E assim tudo começou. Reativou o estaleiro junto com o construtor de barcos sueco Bent Elgaard. Após quatro semanas, o Hanse 291 é apresentado no "Hanseboot" como uma oferta indiscutível. Sobre o iate pendia um martelo gigante para deixar bem claro que neste posto da feira havia algo realmente especial. O Hanse 291 oferecidas as funções básicas de um iate à vela: boas velas, motor auxiliar, camarotes, despensa, wc com bomba manual. Isso foi certeiramente de encontro com as espectativa dos amantes do desporto náutico. Michael Schmidt assinou 30 contratos.

Esses foram os primórdios da marca, que agora conta com uma ampla gama de veleiros, tais como: 315, 345, 385, 415, 445, 545, 505, 575 e o 630e.